0
Menu Close

01. O Início

Fechado no escuro e escondido do mundo, pergunto-me se estou bem. 

Pergunto-me se ainda sou quem me lembro, ou quem queria ser, e, ao mesmo tempo, pergunto-me sobre esta minha nova e desconhecida existência.

Parece que já não me conheço. 

É estranho, mas sinto que fui arrastado por uma sucessão de eventos que aos poucos me foi moldando, e, quando dei por mim, já não era o “eu” que conheci outrora, mas sim uma versão quebrada e desmantelada.

Nunca me senti assim. Sempre fui uma pessoa equilibrada, positiva e com um rumo. Tive altos e baixos, claro. Mas agora sinto que troquei as voltas a caminho de casa e perdi a direção. Sinto-me em sentido contrário. E sem hipótese de retorno. Sinto-me… só e sem mim.

Como posso eu lidar com isto? Como posso eu existir se me desconheço? Qual será a melhor forma de encarar-me?

Não sei.

Simplesmente, não sei.

Algures, nestes últimos tempos, entrei sem querer numa rua abandonada e degrada. Sem dar por mim, continuei a caminhar. A estrada foi piorando, tudo ao meu redor foi escurecendo, mas o corpo continuava a avançar. Não sei porquê. Fui-me habituando, talvez. Mas agora que cheguei ao que parece ser fim, dei de caras com uma porta aberta para o obscuro. Por mais que tente voltar para trás, não consigo. O caminho por onde vim simplesmente já não existe. E como não posso ficar neste limbo para sempre, vou ter de avançar.

Vou ter de dar o passo e dançar a par com a escuridão. 

_

Locked up in the dark and hidden from the world, I wonder if I’m alright.

I wonder if I’m still who I remember, or who I wanted to be, and at the same time I wonder about my new and unknown existence.

I don’t seem to know myself anymore.

It’s strange, but I feel like I was dragged by a succession of events that gradually shaped me, and when I found myself, I was no longer the person I knew in the past, but a broken and dismantled version.

I never felt like this before. I’ve always been a balanced, positive person with a direction. I had ups and downs, of course. But now I feel like I’ve changed my route on my way home, and lost my direction. I feel like I’m in reverse. And there’s no chance to return. I feel… alone and without me.

How can I deal with this? How can I exist if I don’t know me? What will be the best way to face myself?

I don’t know.

I just don’t know.

Somewhere, in recent times, I have unintentionally entered an abandoned street. Without realizing it, I continued to walk. The road got worse, everything around me was getting darker, but the body continued to advance. I don’t know why. Maybe I just got used to it. But now that I’ve come to what seems to be an end, I was faced with an open door to the dark. As much as I try to go back, I can’t. The path I came through simply no longer exists. And since I can’t stay in this limbo forever, I’ll have to move ahead.

I’ll have to take a step forward and dance with the darkness.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Share This

Copy Link to Clipboard

Copy