0
Menu Close

06. Eu Sem Mim

Agora que sou eu sem mim, tenho de me descobrir.

Eu estou bem assim. Esta minha nova existência é suficiente. Se quem fui, já partiu, então que nunca mais retorne. Não há espaço livre nem casa erguida para onde voltar.

O que fui são agora memórias distantes e desfocadas que se vão desvanecendo de mim. Em breve, tudo isso não passará de uma sensação de um sonho esquecido. Terei em mim apenas uma ligeira impressão de que algo se passou, mas que nunca mais vou conseguir lembrar com total nitidez e esplendor o que foi.

E isso é bom. Só assim conseguirei seguir em frente.

No entanto, desconheço as mudanças que sofri e aquilo que me tornei, e por isso tenho medo. A noite que por mim passou deixou pedaços de escuridão e ainda não vejo bem. Posso jurar, pela tonalidade do céu, que o amanhecer se aproxima. Apenas não sei se estou pronto para ver o sol raiar.

Quero ficar aqui, envolto na penumbra… só mais um bocado.

Quero sentir este manto que me cobre e me esconde do mundo real mais um momento.

Esta noite já é minha e sempre me pertencerá. Este céu escuro, estas nuvens cinzentas, estas estrelas e este luar, são todos meus.

Não quero perder isto! Não me quero separar desta minha nova existência e não quero mudar mais! Estou cansado…

Quero apenas fechar os olhos, abraçar a noite, e deixar-me dormir enquanto a melodia do vento me embala.

_

Now that here without my old self, I have to rediscover myself.

I feel fine. This new existence is sufficient. If whoever I was, already left, then it will never return. There is no free space or house built to return to.

What I was are now distant and unfocused memories that fade away from me. All of this will soon be a feeling of a forgotten dream. I will have only a slight impression in me that something has happened, but that I will never be able to remember with complete clarity and splendor what it was.

And that’s good. Only then will I be able to move on.

However, I am unaware of the changes I have undergone and what I have become, and that is why I am afraid. The night that passed by me left pieces of darkness and I still don’t see well. I can swear, by the hue of the sky, that dawn is approaching. I just don’t know if I’m ready to see the sun come up.

I want to stay here, wrapped in the gloom… just a little more.

I want to feel this mantle that covers me and hides me from the real world for a few more moments.

This night is already mine and will always belong to me. This dark sky, these gray clouds, these stars and this moonlight, are all mine.

I don’t want to miss this! I don’t want to separate myself from this new existence of mine and I don’t want to change anymore! I’m tired…

I just want to close my eyes, embrace the night, and let myself fall asleep while the melody of the wind lulls me.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Share This

Copy Link to Clipboard

Copy