0
Menu Close

07. O Fim

Quando me despedi de mim, senti um peso no coração.

Admito que me custou. Aliás, quando o fiz, pareceu errado. Sei agora que era a única solução. Simplesmente não podíamos coexistir os dois neste mesmo espaço.

Está a amanhecer e no horizonte surge uma luz de esperança que parece estar pronta para abrilhantar o mundo. À medida que o tempo passa, de uma forma serena, vou-me despedindo das estrelas, da lua, das nuvens, do vento e da noite.

Não há nada que possa fazer para parar o romper de um novo dia.

Chegou a hora de encarar de frente este novo eu e tentar fazer o melhor que posso comigo. Continuo inundado de incertezas e receios, mas ao mesmo tempo sinto que vai ficar tudo bem. Vai demorar tempo, é certo. Mas tenho de ter paciência e relembrar-me que eu nunca me conhecerei na totalidade. Vou-me conhecendo.

A vida segue, os dias passam, e tudo se vai transformando. O importante é nunca deixar de ver o mundo. Estar atento a mim e ao que me rodeia.

E a noite vai voltar. O escuro vai surgir novamente.

Quando isso acontecer, não terei medo. Vou deixar que a noite se expanda em mim, e caminharei de cabeça erguida. Pois quando a altura chegar, já não serei uma ruína, mas sim uma cidade. Terei fundações sólidas e saberei melhor quem sou.

Na verdade, a noite nunca deixará de existir em mim. Faz parte inegavelmente do meu ser.

Sempre fez.

E quando aceitamos tudo o que nos compõe, estamos prontos para enfrentar o mundo.

_

When I said goodbye, I felt a heaviness in my heart.

I admit it was hard. In fact, when I did it, it seemed wrong. I know now that was the only solution. We simply could not coexist in the same space.

It is dawn and on the horizon a light of hope appears that seems ready to brighten the world. As time passes, in a serene way, I say goodbye to the stars, the moon, the clouds, the wind and the night.

There is nothing you can do to stop the break of a new day.

The time has come to face this new me and try to do the best I can with myself. I am still flooded with uncertainties and fears, but at the same time I feel that everything will be fine. It will take time, for sure. But I have to be patient and remember that I will never know myself in full. I will get to know myself.

Life goes on, the days go by, and everything changes. The important thing is to never fail to see the world. Be attentive to me and to my surroundings.

And the night will come again. The dark will arise again.

When that happens, I will not be afraid. I will let the night expand in me, and I will walk with my head held high. For when the time comes, I will no longer be a ruin, but a city. I will have solid foundations and I will know better who I am.

In fact, the night will never cease to exist in me. It is undeniably part of my being.

It will always be.

And when we accept everything that makes us, we are ready to face the world.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Share This

Copy Link to Clipboard

Copy